Se você está pensando em ir a Paris em breve, deixe o nosso amigo Joan Roca lhe passar as coordenadas. Como fundador do serviço de agenciamento de viagens de luxo Essentialist, ele sabe tudo sobre passeios em metrópoles e por isso perguntamos a ele a respeito dos melhores hotéis e restaurantes de Paris. A partir daqui, é tudo com ele.

ONDE FICAR

Hotel Particulier

Jefferson Lellouche
Jefferson Lellouche

“Montmartre é um dos bairros mais charmosos e visitados de Paris. O hotel boutique com cinco suítes da diretora de cinema Morgane Rousseau é um dos poucos que reflete esse caráter, com jardins privativos e suítes grandes e com decoração personalizada. Peculiar e romântico, ele fica no meio de tudo que acontece na região”.

Les Bains

Paul Raeside
Paul Raeside

“Inicialmente, uma sauna pública e depois uma das boates mais decadentes da cidade nos anos 1980 e 1990. O hedonismo não se foi e a lendária recepcionista, Marie-Line, da boate no subsolo também não. Ele só está melhorado, com interiores ricos e visualmente atraentes. As áreas comuns, projetadas pela RDAI, são unificadas por cores simples e materiais de luxo”.

Le Roch Hotel and Spa

Francis Amiand
Francis Amiand

“Luxuoso, mas informal com apenas 37 quartos e suítes, o Hotel Le Roch é o primeiro projeto no ramo da hospitalidade da designer de interiores Sarah Lavoine. Seu estilo baseado em cores profundas e tecidos macios acentua uma estética que é agradável o bastante. A rua é tranquila, mas o hotel está a poucos minutos a pé do Louvre, Palais Royal, Tuileries e Opéra”.

Ritz Paris

Vincent Leroux
Vincent Leroux

“A renovação por três anos do icônico palácio foi inteligente e sutil, mantendo tudo que amamos – o esplendor Belle Epoque e 80% dos móveis originais – e ao mesmo tempo adicionando luz natural, uma galeria de lojas e jardins maiores. O fator ‘clássico encontra o moderno’ é completado com a abertura de um bar de drinks e gastronomia no estilo bistrô que fica no lado oposto do corredor em relação ao icônico e inalterado Hemingway Bar”.

The Royal Monceau

Philippe Starck é creditado como criador-designer aqui e seu foco foi enfatizar criatividade e rebeldia em um hotel cinco estrelas – onde normalmente você não encontra esse tipo de coisa. A TV do quarto é escondida, sendo mais fácil encontrar as guitarras acústicas. A coleção de arte contemporânea é impressionantes e se estende até por galerias no interior do hotel.

ONDE COMER & BEBER

Caffe Stern

Fausto Mazza
Fausto Mazza

“Já era loucura o fato dos irmãos Alajmo, donos do três estrelas Le Calandre, em Pádua, e do Quadri San Marco, em Veneza, decidirem transformar uma editora histórica em um restaurante. Ainda mais louco por ser em Paris, onde os turistas em geral não estão buscando comida italiana. Mas é o resultado é um dos locais mais agradáveis e com a melhor comida da cidade. A carta de vinhos traz jóias como um Barbaresco natural e vinhos de laranja de Josko Gravner”.

Cravan

“Cravan lembra um antigo bistrô aconchegante sob os lintéis ondulados de um elegante edifício Art Nouveau no 16º distrito, mas atrás do bar, Franck Audoux, parte da equipe do Chateaubriand que iniciou o movimento de bistronomia, recriou coquetéis com toques cítricos e amargos e oferece um menu recheado de clássicos atemporais perfeitamente executados, como sanduíches de salada de ovo, salada Caesar e filé com ovos”.

Yard

“Um bistrô moderno e amigável próximo ao Père Lachaise, esse local foi reaberto recentemente com uma cozinha maior para agradar seus inúmeros fãs. Saladas frescas, peixes e cortes de carne com sabores vibrantes possuem alto nível, apesar do preço acessível. Vinhos naturais de pequenos produtores franceses podem ser encontrados no bar e loja ao lado, que possui algumas mesas onde os clientes podem aguardar uma mesa enquanto degustam um bom vinho”.

La Fine Mousse

“Paris pode demorar um pouco para acompanhar as mudanças do mundo, mas quando chega lá, vai muito bem. Por exemplo, cervejas artesanais, algo que esse pub se especializou. A ênfase está em produções do país, mas algumas raridades de outros cantos do planeta estão no cardápio”.

Le Grand Bain

Charlie Wheeler
Charlie Wheeler

“Edward Delling Williams não muda a fórmula que o ajudou a estabelecer o Au Passage: pratos simples com ingredientes espetaculares e grandes cortes de carne para dividir. Aqui, isso chega a incluir um clássico assado de domingo. Mas esse restaurante é melhor em qualquer outro aspecto: maior, mais claro, mais refinado, com uma carta de vinho maior e situados em uma rua recheada de grafites”.

0 Comentários

Cancel